Big bang & energia escura

Problemas atuais da cosmologia

Autores

  • Winfried Zimdahl Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.47456/Cad.Astro.v2n1.33624

Palavras-chave:

big bang, energia escura, materia escura, cosmologia

Resumo

Os dados observacionais atuais indicam que aproximadamente 95% do substrato cosmológico é invisível e só se manifesta através de sua ação gravitacional. A conclusão mais aceita, baseada na teoria da relatividade geral de Einstein, é que estes 95% formam um “setor escuro", de natureza não bariônica. Este setor é normalmente dividido em energia escura e matéria escura. Energia escura é uma componente exótica com uma pressão negativa que domina dinamicamente o Universo atual. Na teoria de Einstein uma pressão efetiva negativa é necessária para entender a expansão acelerada do Universo, detectada em 1998. Matéria escura, por outro lado, é matéria sem pressão, necessária para explicar a origem das estruturas cósmicas. A natureza da matéria escura e da energia escura é objeto de intensos estudos em todo o mundo, tanto do ponto de vista teórico, quanto observacional. Este artigo, baseado numa palestra para alunos do IFES Guarapari no mês de outubro de 2019, visa dar uma introdução geral nos problemas atuais da cosmologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-31 — Atualizado em 2021-02-08

Versões

Como Citar

[1]
W. Zimdahl, “Big bang & energia escura : Problemas atuais da cosmologia”, Cad. Astro., vol. 2, nº 1, p. 106, fev. 2021.

Edição

Seção

Divulgação Científica, Ciência e Sociedade