Via Láctea: ilha isolada?

A Via Láctea e as nebulosas espirais numa reportagem da Popular Science, 1922

Autores

  • Victória Flório Pires de Andrade Universidade Federal do Espírito Santo
  • Olival Freire Júnior Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.47456/Cad.Astro.v2n1.33925

Palavras-chave:

grande debate, imaginação, divulgação científica, via láctea

Resumo

Em 26 de abril de 1920, dois astrônomos norte-americanos, Harlow Shapley e Heber Curtis apresentaram, no evento anual da Academia Nacional de Ciências, seus resultados e teorias a respeito do tamanho do Universo, natureza das nebulosas espirais e existência de outras galáxias. Neste artigo, exploramos a apropriação pela imprensa norte-americana dessa disputa sobre o nosso lugar no Universo através do artigo “Existem outros universos além do nosso?”, publicada em 1922 na revista ``Popular Science''. A reportagem baseou-se em argumentos de Shapley e Curtis expostos num artigo do Boletim do Conselho Nacional de Pesquisa, em 1921. Além de informar seu público sobre as questões abordadas no artigo do Boletim por meio do uso de metáforas, infográficos e conjecturas, a reportagem transcendeu a astronomia através da imaginação, propondo, inclusive, um mapa para a Via Láctea com base no padrão espiral observado nas nebulosas. Este estudo evidencia a historicidade das discussões científicas do lugar da humanidade no universo e a maneira como tais acontecimentos podem sensibilizar a imaginação, ressaltando o papel e a importância da divulgação científica no processo de formação de uma cultura sobre ciências.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-31 — Atualizado em 2021-02-08

Versões

Como Citar

[1]
V. Flório Pires de Andrade e O. Freire Júnior, “Via Láctea: ilha isolada? A Via Láctea e as nebulosas espirais numa reportagem da Popular Science, 1922”, Cad. Astro., vol. 2, nº 1, p. 79, fev. 2021.

Edição

Seção

Divulgação Científica, Ciência e Sociedade