Crônicas urbanas, espaços de solidão e afetos desestabilizados no cinema latino-americano

Autores

  • Wendell Marcel Alves da Costa USP

DOI:

https://doi.org/10.47456/cadecs.v8i1.33465

Resumo

O objetivo deste trabalho é discutir as crônicas urbanas construídas em filmes latino-americanos. Desenvolvemos análise fílmica das obras Medianeras e O Homem das Multidões que contextualizam as relações sociais cotidianas em espaços de solidão, representando os afetos desestabilizados nas cidades de Buenos Aires e Belo Horizonte. Definimos como ponto de partida a elaboração conceitual em torno dos afetos desestabilizados, que têm potencial revelador da sociedade pós-moderna, contrastando a existência dos afetos desestabilizados com as temáticas do espaço e do tempo criadoras do viver urbano: os espaços “comuns” e a intuição do tempo e as poéticas do espaço. Problematizamos o discurso social contido nos filmes a partir da análise dos símbolos e do imaginário social construído sobre a cidade contemporânea que está presente por meio de crônicas urbanas. Como resultados alcançados, circunscrevemos o tema do viver urbano no âmbito das virtualidades da vida cotidiana e dos espaços de solidão na metrópole, respectivamente, nos filmes Medianeras e O Homem das Multidões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wendell Marcel Alves da Costa, USP

Doutorando em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo. E-mail: marcell.wendell@hotmail.com.

Downloads

Publicado

2020-11-24