Megatemplos evangélicos na experiência urbana

Autores

  • Rita de Cássia Gonçalo Alves

DOI:

https://doi.org/10.47456/cadecs.v8i1.33466

Resumo

O presente artigo traz uma abordagem conceitual sobre a relação simbólica da expressão cristã evangélica no urbano sob a forma de grandes templos, aqui tratados como megatemplos evangélicos. A metodologia de análise baseia-se no conteúdo de pesquisa etnográfica e revisão literária em perspectiva interdisciplinar. O fenômeno é apresentado em seus aspectos arquitetônicos e religiosos, e também sob o prisma da inovação e das iniciativas das gestões dos megatemplos, com a provisão de uma rede de serviços, projetos de caráter local, atrações culturais e sociais, que conformam essa atual vertente evangélica de convergência entre religião e as ofertas e demandas da vida mental e social na cidade. A presença dos megatemplos evangélicos tem, portanto, a finalidade de inserir-se enquanto um referencial para a população urbana. As estratégias arquitetônicas, estéticas, econômicas e sociopolíticas seriam um diferencial dessa tendência, em que o megatemplo se apresenta como um modelo para as grandes igrejas que disputam o mercado religioso na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita de Cássia Gonçalo Alves

Doutoranda em Planejamento Urbano e Regional pelo IPPUR-UFRJ, mestra em Comunicação Social pela PUC-Rio. E-mail: ritagoncalo@ufrj.br.

Downloads

Publicado

2020-11-24