Humor e sátira na ópera O Reino de Duas Cabeças, de Jaceguay Lins

Autores

  • Andressa Zoi Nathanailidis Universidade de Vila Velha – UVV
  • Paula Maria Lima Galama Faculdade de Música do Espírito Santo - Fames

Resumo

RESUMO: O presente artigo tem por escopo apresentar os resultados de uma pesquisa exploratória acerca da Ópera-Recreio O Reino de Duas Cabeças, de autoria do compositor pernambucano Jaceguay Lins (1947-2004). Composta no ano 2000, a referida obra se vale do humor associado à sátira para espelhar criticamente e ao mesmo tempo estabelecer questionamentos a “poderosos atores” da sociedade local, sobremaneira àqueles ligados à realidade política vigente à época. A partir da leitura do libreto em questão, intentamos imergir no processo criativo do compositor, demonstrando o caráter atual da obra; que sinaliza, ao mesmo tempo, para uma reflexão engajada do artista em relação aos rumos da sociedade capixaba e, também, para a “imutabilidade” da conjuntura política- social, tendo em vista o transcorrer do tempo e a historicidade que permeia o local de “fala” das pesquisadoras. A fim de viabilizar a proposta, será necessário realizar uma revisão bibliográfica, constante de referenciais teórico-específicos. Dentre os autores que sustentam esta pesquisa estão Vladimir Propp (1992), Northrop Frye (1957) e Bernadete Pasold (1999).


PALAVRAS-CHAVE: Ópera-recreio brasileira – Jaceguay Lins. Jaceguay Lins – Ópera-recreio. Jaceguay Lins – O Reino de Duas Cabeças. Jaceguay Lins – Humor e sátira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Edição

Seção

Artigos (Dossiê)