Leitura teórico-crítica sobre o humor galego-português: o riso e o siso no jogo retórico-poético da sátira medieval peninsular

Autores

  • Fernanda Scopel Falcão Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Resumo

RESUMO: Trata do humor galego-português, produzido por trovadores, segréis e jograis que atuaram nas cortes régias da Península Ibérica do século XIII. Observa o contexto sócio-histórico-literário de produção e recepção das cantigas satíricas e as relações que se mantinham com a história do riso literário antigo e com o riso medieval não trovadoresco. Objetiva refletir sobre as idiossincrasias do jogo retórico-poético (em) que a sátira trovadoresca peninsular (se) constituía. Para tanto, acionam-se textos normativos relacionados ao Trovadorismo, como Las siete partidas do rei Afonso X de Castela, e também estudos gerais sobre riso e sátira, retórica e poética, cultura medieval e trovadoresca, com destaque para os de George Minois, Rosario Cortés Tovar, Kenneth Scholberg, Mikhail Bakhtin, Aaron Gurevich, Jesús Montoya Martínez, Marta Madero e Paulo Roberto Sodré.


PALAVRAS-CHAVE: Humor literário medieval. Sátira galego-portuguesa. Produção e recepção de humor literário medieval.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Edição

Seção

Artigos (Dossiê)