“Por que rimos do que eles dizem?”: reflexões sobre a presença da comédia de Molière nos palcos brasileiros

Autores

  • Grace Alves da Paixão Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Resumo

RESUMO: Dentre as várias facetas da recepção da literatura francesa no Brasil, está a presença constante da cena francesa nos palcos brasileiros. Molière, distante de nós no tempo e no espaço, é costumeiramente encenado pelas companhias brasileiras, com grande alcance de público. Pensando nisso, esteartigo pretendeu abordar a presença de duas peças de Molière, Tartufo (1664) e O doente imaginário (1673), tentando compreender como e por que provocam o riso num contexto diverso daquele em que foram produzidas. Para tanto, além de alguns estudos sobre o tema, foi feito um levantamento inicial de montagens das peças nos últimos dez anos, bem como depoimentos de atores e diretores envolvidos, assim como reportagens de divulgação dos espetáculos no intuito de se pensar a recepção de tais obras literárias e nos efeitos do humor. Os resultados indicam que o interesse do público por tais obras deve-se ao caráter atemporal do teatro de Molière.


PALAVRAS-CHAVE: Molière - Tartufo. Molière – O doente imaginário.Molière e humor. Recepção literária de Molière. Relações literárias França-Brasil – Molière.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Edição

Seção

Artigos (Dossiê)