A graça que grassa em Digitais, de Wilberth Salgueiro

Autores

  • Luiz Romero de Oliveira Centro Universitário do Espírito Santo - Unesc

Resumo

RESUMO: Pretende refletir sobre a prática literária de “brincar” com as palavras. Essa característica, para alguns escritores, é algo bastante sério. Entre estes, destaco Wilberth Salgueiro (Bith), em cuja obra há patente esforço em "torcer" as palavras, em articulá-las (ou desarticulá-las), propiciando bem-humorado efeito. O objeto desse artigo são os haikais contidos em Digitais, do citado autor, publicado em 1990. Este estudo se apoiará em Os chistes e sua relação com o inconsciente, de Sigmund Freud e, como leitura complementar, será utilizado o seminário As formações do inconsciente, de Lacan, no qual a noção freudiana de chiste é desenvolvida. Conclui-se que o humor no jogo de/com a linguagem, marcante em Digitais, propicia a superação das barreiras repressivas, demarcando assim seu caráter transgressor.


PALAVRAS-CHAVE: Literatura humorística e Psicanálise. Poesia humorística brasileira – Bith/Wilberth Salgueiro. Bith/Wilberth Salgueiro – Digitais. Digitais – Haicais humorísticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Edição

Seção

Artigos (Dossiê)