Escola sem Partido sob a abordagem cômica de Porta dos Fundos e Zorra Total

Autores

  • Maricélia Nunes dos Santos Universidade Estadual do Oeste do Pará – UFOPA

Resumo

RESUMO: O Programa Escola sem Partido caracteriza-se como um tema indigesto com o qual profissionais da educação brasileira têm se deparado nos últimos tempos. Embora a situação se mostre enormemente preocupante, e esse seja o tom que prevalece no âmbito educacional, em especial nas humanidades, tem-se adotado a abordagem cômica como uma forma de enfrentar a questão. Neste estudo, nos voltamos a dois esquetes que assumem relevância nesse âmbito: Ensino (Porta dos Fundos, 2016) e Patrulha da Escola sem Partido (Zorra Total, 2017). Para a análise do corpus, valemo-nos dos conceitos de cômico ambivalente, postulado por Bakhtin (1981, 1999), e catarse cômica, conforme proposição de Reckford (1987). A partir dos conceitos mencionados, entendemos ser possível compreender de que modo se dá a abordagem cômica da temática em pauta nos dois esquetes que configuram o corpus do estudo, considerando as estratégias de linguagem empregadas em cada um deles.


PALAVRAS-CHAVE: Escola sem Partido. Cômico ambivalente. Catarse cômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Edição

Seção

Artigos (Dossiê)