A ARGUMENTAÇÃO QUASE LÓGICA EM UMA CONVERSA ENTRE OS ORADORES JESUS CRISTO E NICODEMOS

Autores

  • Max Silva da Rocha Universidade Federal de Alagoas (UFAL); Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL) http://orcid.org/0000-0002-6333-5532
  • Deywid Wagner de Melo Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

DOI:

https://doi.org/10.47456/cl.v14i29.31370

Palavras-chave:

Argumentos quase lógicos., Discurso religioso., Persuasão.

Resumo

Este trabalho tem como principal objetivo analisar o uso da argumentação quase lógica presente em um trecho da conversa entre os oradores Jesus Cristo e Nicodemos. Para tanto, toma a retórica como uma arte e/ou técnica de convencer e persuadir o outro pelo discurso. A partir desse entendimento, segue-se uma abordagem de linha qualitativa em que os dados são analisados de maneira processual, descritiva e interpretativista. O estudo embasa-se em autores como: Abreu (2009), Aristóteles (2011), Ferreira (2015), Meyer (2007), Perelman e Olbrechts-Tyteca ([1958] 2014), Rocha (2020), entre outros. A análise centra-se no discurso religioso bíblico, uma vez que o corpus é constituído a partir de um texto retirado do terceiro capítulo do livro bíblico evangelho de João. Por meio da conversa entre os oradores Jesus Cristo e Nicodemos, foi possível verificar como ambos agiram persuasivamente. Os resultados indicam que os referidos oradores recorreram aos argumentos quase lógicos (transitividade, ridículo, definição, regra de justiça, comparação, incompatibilidade e sacrifício) para tentar convencer e persuadir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Max Silva da Rocha, Universidade Federal de Alagoas (UFAL); Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura da Universidade Federal de Alagoas (UFAL); mestre em Linguística pela mesma instituição; especialista em Linguística Aplicada em Educação pela Universidade Candido Mendes (UCAM); licenciado em Letras – Português pela Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). É professor do curso de Letras da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL).

Deywid Wagner de Melo, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Doutor e mestre em Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL); especialista em Gestão e Desenvolvimento Universitário pela mesma instituição; graduado em Letras - Português/Inglês pela Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). É professor da Faculdade de Letras da UFAL.

Referências

A BÍBLIA SAGRADA. Trad. João Ferreira de Almeida. 2. ed. Barueri/SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999. 896p. Velho Testamento e Novo Testamento.

ABREU, A. S. A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção. São Paulo: Ateliê, 2009.

ARISTÓTELES. Retórica. Trad. Edson Bini. São Paulo: Edipro, 2011.

BAUER, M. W.; GASKELL, G.; ALLUM, N. C. Qualidade, quantidade e interesses do conhecimento: evitando confusões. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

BEZERRA, B. G. A palavra de Deus na palavra humana: gênero, preconceito e tradução da bíblia à luz da linguística. São Paulo: Pá de Palavra, 2019.

DA ROCHA, M. S.; OLIVEIRA SANTOS, M. F. Os argumentos quase lógicos e os lugares da argumentação no gênero propaganda oral radiofônica. Domínios de Lingu@gem, v. 14, n. 1, p. 196-217, 11 fev. 2020.

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.

FERREIRA, L. A. Leitura e Persuasão: princípios de análise Retórica. São Paulo: Contexto, 2015.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

LEACH, J. Análise retórica. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

MEYER, M. A Retórica. São Paulo: Ática, 2007.

MELO JUNIOR, J. N. B. Aspectos textuais e conversacionais na entrevista oral no radiojornalismo alagoano. 2016. 176 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2016.

MORAIS, E. P. O macroethos racional e o afetivo na argumentação do julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Campinas: Pontes Editores, 2019.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, [1958] 2014.

REBOUL, O. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

ROCHA, M. S.; SANTOS, M. F. O. Análise retórica do gênero discursivo sermão oral. Polifonia, Cuiabá, v. 25, n. 37.1, p. 88-106, jan./abr. 2018.

ROCHA, M. S. As práticas argumentativas de oradores religiosos cristãos do agreste alagoano. 2020. 151 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Programa de Pós Graduação em Linguística e Literatura, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2020.

SILVA, L. N. O orador Jesus Cristo e suas técnicas argumentativas: um estudo retórico no Sermão do Monte. 2013. 128 f. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagens) – Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2013.

Downloads

Publicado

2020-12-30