A AÇÃO COLABORATIVA NO DESENVOLVIMENTO DA LÍNGUA ESPANHOLA POR APRENDIZES BRASILEIRAS DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PRIVADA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/cl.v14i29.32190

Palavras-chave:

Tarefas colaborativas, Teoria Sociocultural, Aprendizagem de espanhol

Resumo

Na área de ensino de línguas adicionais, há evidências do papel significativo do trabalho em pares no processo de aprendizagem discente. Este estudo buscou, por meio de uma pesquisa-ação, com base na teoria sociocultural (VYGOTSKY, 1991, 2000; BROOKS, DONATO, 1994; FIGUEIREDO, 2019) e na hipótese do output (SWAIN, 1995), (1) analisar a ocorrência das estratégias de mediação no decorrer das tarefas colaborativas desenvolvidas nas etapas anterior e posterior à administração da intervenção pedagógica e (2) identificar situações de andaimento nas tarefas transcorridas nessas duas etapas do estudo por uma dupla de estudantes de língua espanhola, matriculada no terceiro ano do ensino médio, em uma escola particular localizada no interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Esses alunos foram expostos a tarefas colaborativas, com temática relativa à alimentação saudável e à prática de esportes na adolescência, nas etapas de pré-teste, intervenção e pós-teste. Os resultados apontaram maior ocorrência de estratégias de mediação na etapa de pré-teste e de andaimento na fase de pós-teste, sugerindo que a interação em díades forneceu benefícios para a aprendizagem em espanhol.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suzana Toniolo Linhati, Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA)

Mestranda no Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Línguas da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) - campus Bagé; graduada em Letras - Língua Espanhola e respectivas Literaturas pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Eduardo de Oliveira Dutra, Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA)

Doutor em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), com estágio sanduíche na Universidade de Salamanca (USAL); mestre em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS); especialista em Estudos Avançados em Língua e Literaturas de Língua Espanhola pela PUC-RS; graduado em Letras - Espanhol e Respectivas Literaturas pela mesma instituição. É professor do curso de Línguas Adicionais - Inglês e Espanhol e do Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Línguas da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus Bagé.

Marília dos Santos Lima, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Doutora em Ciência Linguística pela University of Reading (Inglaterra); mestra em Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP); graduada em Letras - Inglês, Português e Espanhol pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Realizou pós-doutorado na Universidade de Toronto. É professora do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua estrangeira. Brasília, DF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/pcn_estrangeira.pdf. Acesso em: 11 abr. 2019.

BROOKS, F. B.; DONATO, R. Vygotskyan Approaches to Understanding Foreign Language Learner Discourse During Communicative Tasks. Hispania, v. 77, n. 2, p. 262-274, 1994. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/d225/636974b46aa42fb410d1e4c10b395cc4ea01.pdf. Acesso em: 07 out. 2019.

FIGUEIREDO, F. J. Q. de. A aprendizagem colaborativa: foco no processo de correção dialogada. IN: LEFFA, V. F. A interação na aprendizagem das línguas. Pelotas: Educat, 2003. p. 125-157. Disponível em: http://www.leffa.pro.br/tela4/Textos/Textos/Livros/interacao_na_aprendizagem.pdf. Acesso em: 05 out. 2019.

FIGUEIREDO, F. J. Q. de. The influences of collaboration on the learning of a foreign language. Rev. Moara, Belém, n. 30, p. 117-134, jul./dez. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufpa.br/index.php/moara/article/view/3379. Acesso em: 23 set. 2019

FIGUEIREDO, F. J. Q. de. Vygotsky: a interação no ensino/aprendizagem de línguas. São Paulo: Parábola, 2019.

LATORRE, A. La investigación-acción: Conocer y cambiar la práctica educativa. 4 ed. Barcelona: Ed. Graó, 2008.

LIMA, M. dos S. Collaborative tasks and learning occasions in English as a foreign language. RBLA, Belo Horizonte, v. 11, n. 4, p. 837-852. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982011000400003. Acesso em: 16 set. 2019.

LIMA, M. dos S.; COSTA, P. da S. C. O diálogo colaborativo como ação potencial para a aprendizagem de línguas. Trab. Ling. Aplic., Campinas, v. 29, p. 167-184, jan./jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-18132010000100012&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 23 set. 2019.

NATEL, T. B. T. Tarefas colaborativas e interculturalidade no ensino de espanhol a aprendizes de uma escola pública. 2014. 252 f. Tese (Doutorado) – Universidade do Vale do Rio dos Sino, São Leopoldo, 2014. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3096. Acesso em: 07 jul. 2019.

OLIVEIRA, M. K. de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento – um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1998. Disponível em: https://www.academia.edu/38297059/OLIVEIRA_Marta_Kohl_-_Vygotsky_aprendizado_e_desenvolvimento_um_processo_s%C3%B3cio-hist%C3%B3rico.pdf. Acesso em: 11 out. 2019.

PINHO, I da C. A tarefa colaborativa em inglês como língua estrangeira no ambiente virtual. 2013. 166 f. Tese (Doutorado) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2013. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3326. Acesso em: 01 jul. 2019.

PINHO, I. DA C.; LIMA, M. dos S. A fala privada no desenvolvimento de tarefas colaborativas em inglês. Calidoscópio, São Leopoldo, v. 8, n. 1, p. 38-49, jan./abr. 2010. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/157/13. Acesso em: 21 set. 2019.

PINHO, I. DA C.; LIMA, M. dos S. O uso da fala privada na colaboração entre aprendizes de inglês como língua estrangeira. In: FERREIRA, M. M.; MARTINELLI, L. de M. F.; SOUZA, J. A. R. Ensino-aprendizagem de línguas e a teoria sócio-histórico-cultural e da atividade. São Paulo, Humanitas, 2015. p. 179-204.

SANTOS, G. A. dos. A interação entre aprendizes trabalhando em pares mediante o uso de tarefas em sala de aula numerosa de língua espanhola. 2003. 182 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2003. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UNSP_5bb12cba45db5767e686dfac4cd3a6bb. Acesso em: 27 jun. 2019.

SWAIN, M. Three functions of output in second language learning. In: COOK, G. SEIDLHOFER, B. Principle and practice in applied linguistics: Studies in honour of H. G. Widdowson. Oxford: Oxford University Press, 1995. p. 125-144.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 18 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

VILLAMIL, O. S.; GUERRERO, M. C. M. de. Peer Revision in the L2 Classroom: Social-Cognitive Activies, Mediating Strategies, and Aspectos of Social Behavior. Journal of Second Language Writing, v. 5, n. 1, p. 51-75. 1996. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1060374396900156. Acesso em: 29 set. 2019.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991. Disponível em: Acesso em: 19 set. 2019. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3317710/mod_resource/content/2/A%20formacao%20social%20da%20mente.pdf Acesso em: 18 set. 2019.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/321605059/A-construcao-do-pensamento-e-da-linguagem-vygotsky-pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

VYGOTSKY, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 11. ed. São Paulo: Ícone, 2010. Disponível em: https://www.unifal-mg.edu.br/humanizacao/wp-content/uploads/sites/14/2017/04/VIGOTSKI-Lev-Semenovitch-Linguagem-Desenvolvimento-e-Aprendizagem.pdf. Acesso em: 20 set. 2019.

WOOD, D.; BRUNER, J. S.; ROSS, G. The role of tutoring in problem solving. J. Child Psychol. Psychiat., v. 17, 1976, p. 89-100. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1111/j.1469-7610.1976.tb00381.x. Acesso em: 23 set. 2019.

Downloads

Publicado

2020-12-30