A CONSTRUÇÃO ARGUMENTATIVA DO DIZER DO ALUNO NA PRODUÇÃO TEXTUAL ESCRITA NO ENSINO MÉDIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47456/cl.v14i29.32357

Palavras-chave:

Argumentação, Ensino Médio, Carta do leitor, Círculo de Bakhtin, Nova Retórica

Resumo

O propósito deste artigo é apresentar resultados de uma intervenção didática voltada ao aprimoramento da capacidade argumentativa de alunos de uma turma de 1º ano do ensino médio de uma escola pública. No recorte feito aqui, o foco da análise se concentra na construção argumentativa do dizer de um desses alunos, considerando o cotejo de suas produções escritas, antes e depois do trabalho interventivo. Tomando como respaldo teórico-metodológico basilar ideias sobre o funcionamento dialógico da linguagem do Círculo de Bakhtin (BAKHTIN, 2011; 2016; 2016; VOLÓCHINOV, 2017) e contribuições da Nova Retórica de Perelman e Olbrechts-Tyteca (2014) acerca da argumentação no discurso, este trabalho examina dois textos (uma redação escolar, produzida antes da intervenção, e uma carta do leitor produzida no final da intervenção) de um mesmo aluno/produtor. O estudo empreendido reforça a importância da atividade interventiva realizada como proposta de trabalho capaz de potencializar a capacidade argumentativa do aluno na produção de textos em sala de aula da educação básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joseilda Alves de Oliveira, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN); mestra em Ensino pela mesma instituição; especialista em Educação de Jovens e Adultos e Economia Solidária pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e em Língua, Linguística e Literatura pelas Faculdades Integradas de Patos; graduada em Pedagogia pela Universidade Paulista e em Letras – Português/Inglês pelas Faculdades Integradas de Patos. É professora da Educação Básica vinculada às secretarias municipais de Educação de Condado- PB e Malta-PB.

José Cezinaldo Rocha Bessa, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutor em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Araraquara; mestre em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); graduado em Letras - Língua Portuguesa e respectivas literaturas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). É professor dos cursos de graduação em Letras, do Programa de Pós-Graduação em Letras e do Programa de Pós-Graduação em Ensino da UERN.

Referências

AMORIM, M. O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas ciências humanas. São Paulo: Musa editora, 2004.

ANTUNES, I. Língua, texto e ensino: outra escola possível. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

ANTUNES, I. Aula de português: encontro & interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

AZEVEDO, I. C. A construção do discurso argumentativo em perspectiva foucaultiana. Linha D’Água, v. 29, n. 2, p. 247-269, 2016.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016. p. 11-69.

BAKHTIN, M. O texto na linguística, na filologia e em outras ciências humanas. In: BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016. p. 71-107.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2015.

BAKHTIN, M. Refromulação do livro sobre Dostoiévski. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011. p. 337-357.

BESSA, J. C. R. Dialogismo e construção da voz autoral na escrita do texto científico de jovens pesquisadores. 2016, 385 f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Ciências e Letras, Araraquara, 2016.

BESSA, J. C. R.; OLIVEIRA, J. A. A construção discursiva sobre o ensino superior público em editoriais de jornais de referência no Brasil. Revista Iberoamericana de Educación, v. 79, p. 59-79, 2019.

BEZERRA, M. A. Ensino de língua portuguesa e contextos teóricos- metodológicos. In: DIONISIO, A. P; MACHADO, A. R; BEZERRA, M. A. (Org.). Gêneros textuais & ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2010. p. 39-50.

COSCARELLI, C. V. Perspectivas culturais de uso de tecnologias digitais e educação. Revista Brasileira de Alfabetização, v. 8, p. 33-56, 2019.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Trad. Oliveira da Rocha. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

DANTAS, S. G. M.; LIMA, S. DE C. A escrita colaborativa no Google Docs: uma proposta de ensino do gênero textual factual recount no ensino técnico de nível médio integrado. Diálogo da Letras, v. 8, n. 3, p. 157-176, dez. 2019.

FIORIN, J. L. Argumentação. São Paulo: Contexto. 2016.

GERALDI, J. W. Heterocientificidade nos estudos linguísticos. In: Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso – GEGe - UFSCar. Palavras e contrapalavras – enfrentando questões de metodologia bakhtiniana. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012. p. 19-39.

HERNÁNDEZ, F; VENTURA, M. A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Trad. Jussara Haubert Rodrigues. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2017.

KERSCH, D. F.; MARQUES, R. G. Redes sociais digitais na escola: possibilidades de conexão, produção de sentido e aprendizagem. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 6, n. 2, p. 343-362, jul./dez. 2017.

LOPES-ROSSI. M. A. G. Práticas de leitura de gêneros discursivos: a reportagem como proposta. In: PETRONI. M. R. (Org). Gêneros do discurso, leitura e escrita: experiências de sala de aula. São Carlos: Pedro & João Editores. Cuiabá: EdUFMT, 2008. p. 51-68.

MENDONÇA, M. C. A produção textual na esfera escolar: considerações sobre a “escrita como trabalho”. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 8, n. 1, p. 3-15, jan./abr. 2019.

MORETTO, M. Produção de textos em sala de aula: momento de interação e diálogo. Jundiaí: Paco editorial, 2013.

NASCIMENTO, E. P. Gêneros jornalísticos na sala de aula: desenvolvendo habilidades leitoras. In: PEREIRA, R. C. M. (Org.). Ações de linguagem: da formação continuada à sala de aula. João Pessoa. Editora Universitária da UFPB, 2010. p. 56-87.

NASCIMENTO, E. P.; ARAUJO, A. L. R. B. Produção textual do gênero artigo de opinião no ensino fundamental: uma proposta de ensino e aprendizagem mediada por sequências didáticas. Leia Escola, v. 15, n. 2, p. 71-83, 2015.

OLIVEIRA, J. A. Produção textual argumentativa na sala de aula: do editorial à carta do leitor. 2019, 179 f. Dissertação (Mestrado em Ensino) – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Campus de Pau dos Ferros, Pau dos Ferros, 2019.

PERELMAN, C; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado de argumentação: a nova retórica. Trad. M. E. A. P. Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

RIBEIRO, A. E. Que futuros redesenhamos? Uma releitura do manifesto da Pedagogia dos Multiletramentos e seus ecos no Brasil para o século XXI. Diálogo da Letras, v. 9, e02011, p. 1-19,2020.

RIBEIRO, A. E. Escrever hoje: palavra, imagem e tecnologias digitais na educação.

São Paulo: Parábola, 2018.

RODRIGUES, R. H. Os gêneros do discurso na perspectiva dialógica da linguagem: a abordagem do Círculo de Bakhtin. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (Org.). Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola, 2005. 152-183.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado das Letras, 2004

SOUZA, G. S. Argumentação no discurso: questões conceituais. In: FREITAS, A. C.; RODRIGUES, L. R.; SAMPAIO, M. L. Linguagem, discurso, cultura: múltiplos objetos e abordagens. Pau dos Ferros: Queima-bucha, 2008.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2020-12-30