A GRAMÁTICA NO LD E A PRODUÇÃO TEXTUAL DOS ALUNOS

Autores

  • Aline da Silva Malaquias Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Sabendo que a visão sociointeracionista tem encontrado respaldo no ensino de produção textual nas aulas de Língua Portuguesa, este artigo tem por objetivo discutir e verificar de que forma o trabalho com a gramática nos livros didáticos do Ensino Médio tem contribuído para que os alunos mobilizem o conhecimento linguístico e construam a textualidade de suas produções. Para tanto, resgatamos reflexões de autores como Geraldi (2006[1984]), Mendonça (2006), Castilho (2010) e Antunes (2007); e selecionamos para nossa discussão analítica o LD Português Linguagens, de Cereja & Magalhães (2005), para o terceiro ano do Ensino Médio. Em consonância com o que nos propomos, focalizamos o eixo Língua: uso e reflexão mais especificamente os capítulos referentes aos períodos compostos, pois acreditamos que esse conteúdo é de suma importância para a concatenação e estruturação de um texto. Buscamos, dessa forma, verificar qual o enfoque utilizado nos exercícios do conteúdo citado para instigar no aluno o uso e a reflexão sugeridos tanto pelo título do eixo, quanto pelas propostas dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Verificamos, ao fim das análises, que ainda há a predominância de atividades de cunho classificatório baseadas em uma gramática do tipo prescritivista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline da Silva Malaquias, Universidade Federal da Paraíba

Graduada em Letras-Português (licenciatura) pela Universidade Federal da Paraíba e Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da mesma instituição.

Publicado

2012-10-26

Edição

Seção

Artigos